Início >> Noticia >> Rede estadual de ensino intensifica preparação de alunos
  • Increase
  • Decrease

Current Size: 100%

Rede estadual de ensino intensifica preparação de alunos

segunda-feira, 25 Setembro, 2017

Com a proximidade do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que, neste ano, acontece no início do mês de novembro, as escolas da rede estadual de ensino estão intensificando a preparação dos alunos, através de baterias de aulas extras, simulados, entre outras ações, como é o caso do programa Pro Paz Enem, uma parceria da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) com o programa Pro Paz.

No último sábado, 23, o Pro Paz Enem esteve em Marabá e Breves, respectivamente no sudeste paraense e no Marajó. Em Marabá, foram ministradas aulas de reforço para mais de 600 alunos, não só das redes pública e privada do município, como também de cidades próximas, a exemplo de Bom Jesus, Itupiranga e Nova Ipixuna. O evento contou com o apoio, também, da prefeitura e ocorreu no auditório de uma faculdade privada. Professores da rede estadual de Marabá se uniram aos professores do Pro Paz Enem e tornaram as aulas ainda mais dinâmicas.

Em Breves, o evento foi realizado no auditório do Centro de Desenvolvimento Educacional e Profissional (Cedep) e contou com a participação de 400 alunos. Esta foi a terceira vez que o Pro Paz Enem esteve em Breves neste ano e, durante a manhã, foram ministradas aulas de Matemática, Biologia e Química e, à tarde, as aulas foram das disciplinas Língua Portuguesa, Redação e Sociologia.

Já em Belém, a Escola Estadual Brigadeiro Fontenelle, na Terra Firme, promoveu mais um sábado de aulões para o Enem. A iniciativa acontece desde o início do ano e foi uma resposta da escola a um pedido dos estudantes abraçado pelos professores, que se disponibilizam a dar aulas de reforço aos sábados de maneira totalmente voluntária. “Sempre que percebemos o esforço de um aluno no sentido de se interessar em estudar, de querer passar nos vestibulares, isso nos estimula a dar o melhor de nós”, destacou o professor de matemática da escola, Juary Gonçalves.

O aluno Paulo Gadelha, de 17 anos, está no terceiro ano do Ensino Médio na Brigadeiro Fontenelle e faz questão de participar das aulas extras. “Para nós, isso é muito importante, pois nem todos têm condições de pagar um cursinho pré-vestibular e as aulas de reforço cumprem muito bem esse papel”, disse o rapaz, que pretende prestar vestibular para o curso de odontologia.   

Por Elck Oliveira