Início >> Content >> UIPP - O Projeto
  • Increase
  • Decrease

Current Size: 100%

UIPP - O Projeto

Unidades Integradas Pro Paz (UIPPs) - Segurança pública e políticas públicas por uma Cultura de Paz

O Governo do Estado do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup) e a Fundação Pro Paz, devidamente articulado com a comunidade, órgãos de administração direta e os municípios onde se localizam implantou e implementou as Unidades Integradas Pro Paz (UIPPs). O projeto tem o objetivo de fortalecer os laços familiares e a democracia, propiciando espaços de protagonismo de adolescentes, jovens e suas famílias na construção coletiva da Cultura de Paz e redução da violência, em resposta a problemas sociais e de segurança pública. Atualmente, a Fundação Pro Paz desenvolve ações de prevenção à violência  nas unidades de Belém, Ananindeua e Santarém, no Oeste Paraense. 

A UIPP é um modelo inovador de fazer Segurança Pública e garantir direitos no Estado do Pará, pois promove a articulação entre o poder público estadual e a comunidade para a integração de ações públicas de proteção e inclusão social, com base na cultura da Paz e na filosofia de Polícia Comunitária - tanto o Estado, quanto a população local devem ser protagonistas na resolução de conflitos que afetam a segurança pública, acentuam problemas relativos à criminalidade e dificultam o propósito de melhorar a qualidade de vida dos cidadãos.

Este é um projeto que ganhou destaque internacional no 13º Congresso das Nações Unidas sobre Prevenção ao Crime e Justiça Criminal, realizado entre os dias 12 e 19 de abril de 2015 em Doha, capital do Catar, quando políticos e especialistas do mundo todo se uniram à Organização das Nações Unidas (ONU) e organizações intergovernamentais e não governamentais para traçar um novo curso para a prevenção de crimes e o fortalecimento do Estado de Direito em apoio ao desenvolvimento sustentável. De acordo com o relatório do evento, as UIPPs são ferramenta fundamental para a redução da criminalidade no Estado do Pará.

"... O programa Pro Paz também contempla aspectos relacionados com a polícia ou relacionados a temas de prevenção situacional: como indicado mais no início, o programa Pro Paz também tem como um dos seus pilares o modelo de polícia comunitária, implementada por meio das chamada Unidades Integradas Pro Paz (UIPP), que têm recursos materiais, tais como veículos, elementos das polícias civis e policiais militares, bem como técnicos de criminologia... em outros aspectos do programa Pro Paz, conclui-se que se trata de uma iniciativa que abrange diversas ações que não têm a ver apenas com assuntos relativos à polícia, mas abrange muito mais, com objetivos de alcançar uma abordagem mais abrangente, permitindo impacto positivo sobre o problema da violência ... " (Pág. 166. General Report of the Permanent Latin America Committee for Crime Prevention. Doha/Qatar. 2015).

Este modelo também se faz inovador pelo fato de encarar o cidadão como cliente e parceiro dos agentes do Sistema de Segurança Pública. O resultado desta parceria é o fortalecimento dos laços com a comunidade, resgatando a confiança social e adotando uma postura pró-ativa, visando com isso a redução da violência e da criminalidade, bem como favorecendo o processo de inclusão social com a construção coletiva da Paz.

Desta forma, as Unidades Integradas Pro Paz são necessárias não para oprimir, mas sim para permitir que o Estado e comunidade devolvam ações de cidadania, garantam a efetivação dos direitos das crianças, adolescentes e jovens. As UIPPs tem um papel social de resgatar sonhos, criar novos ídolos e oportunizar novas posturas diante da vida.