Início da busca
Início do Conteúdo
Versão para impressãoEnvie por email

O Governo do Pará articula novas ações e parcerias para fortalecer o trabalho de combate à exploração sexual de crianças e adolescentes no Estado. Na manhã desta quinta-feira (17), o governador Simão Jatene recebeu a visita do secretário estadual de Desenvolvimento Social de São Paulo, Floriano Pesaro, e representantes do Instituto Liberta, para compartilhar experiências e traçar novas estratégias para o enfrentamento desse tipo de problema, incluindo ações com campanhas específicas.

Durante o encontro o governador Simão Jatene apresentou o trabalho já desenvolvido no Estado por Secretarias e Fundações estratégicas, como o Pro Paz. “O governo está trabalhando na direção da construção de políticas públicas fundamentais para inibir esse tipo de prática. Algumas, inclusive, ganharam destaque nacional e internacional, como o caso das ações do Pro Paz. Porém, sempre é preciso fazer mais”, afirmou o governador.

Para Floriano Pesaro, o compartilhamento de políticas públicas exitosas é fundamental para reforçar esse trabalho em todas as regiões do País. “O Pará já é uma referência no cuidado com crianças e adolescentes, tem ações, políticas públicas exitosas que dão resultado, aliás, o Pro Paz é um grande exemplo. Vamos apoiar e compartilhar essas ações”, ressaltou o secretário. “Essas políticas públicas podem ser plenamente replicadas em outros locais”, complementou.

Na quarta-feira (16), o secretário visitou algumas comunidades ribeirinhas no município de Breves, no arquipélago do Marajó. Segundo ele, as realidades entre São Paulo e Pará são diferentes, mas o problema é um ponto comum. “Essa questão não é diferente da que nós temos nas estradas e rodovias paulistas. Temos questões similares que precisam ser tratadas e compartilhadas para terem melhor êxito no combate da exploração sexual de crianças e adolescentes”, avaliou Floriano Pesaro.

Campanha – Para reforçar a força-tarefa na defesa da manutenção de direitos da infância e juventude, o governo do Estado, por meio da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos, Secretaria de Segurança e Defesa Social, Secretaria de Comunicação, Secretaria Extraordinária de Municípios Sustentáveis, Secretaria Extraordinária de Integração de Políticas Sociais e Fundação Pro Paz, em parceria com o Instituto Liberta, está elaborando uma grande campanha de conscientização sobre o tema. O trabalho será feito levando em consideração as características regionais e contará com a atuação de órgãos de fiscalização e segurança do Estado.

“O Instituto encontrou no governo do Pará um aliado fortíssimo. Está muito claro que há um desejo comum de enfrentar essa questão, que é muito séria e não encontramos só no estado do Pará, mas em todo o Brasil. Temos certeza que vamos fazer um trabalho muito bonito aqui que possa servir de exemplo para outros Estados”, afirmou Luciana Temer, diretora-presidente do Instituto Liberta.

O Instituto Liberta é sediado em São Paulo e tem como foco o combate a exploração sexual de crianças e adolescentes no Brasil. A instituição está percorrendo o país para identificar as diversas realidades regionais, a fim de produzir campanhas direcionadas para cada região. 

Para a secretária Extraordinária de Estado dos Municípios Sustentáveis, Izabela Jatene, a conscientização social é uma das estratégias mais importantes para o combate à exploração sexual. “É preciso chamar a atenção de todos para a gravidade do problema e ‘desnaturalizar’ este comportamento. Cada vez mais a nossa lógica de enfrentamento dos problemas é uma lógica pública. Não podemos também criminalizar as famílias e essas meninas, temos que fazer com que cada vez mais possamos fortalecer os laços de família para que isso não ocorra mais”, reforçou.

A campanha deve se desdobrar em outras ações. “A provocação do governador é que a gente pense realmente em um plano sustentável para apoiar os municípios para enfrentar os problemas relativos à infância e adolescência”, finalizou Izabela Jatene. 

Também participaram da reunião o presidente da Fundação Pro Paz, Jorge Bittencourt; o secretário extraordinário de Estado de Integração de Políticas Sociais, Heitor Pinheiro; o secretário de Estado de Comunicação, Daniel Nardin e o fundador da Cyrela e presidente do conselho de administração da companhia, Elie Horn. 

Por Lidiane Sousa