Início da busca
Início do Conteúdo
Versão para impressãoEnvie por email

“Conhecendo o município de Soure e o Marajó, acreditamos esta iniciativa de reunir diversas instituições e a sociedade em torno de um tema tão complexo como as drogas, que é uma discussão mundial, precisa ser discutida in loco, como afirmou o presidente da Fundação Pro Paz, Jorge Binttencourt, em reunião recente, em Belém”, afirmou o Bispo Emérito da Prelazia do Marajó, D. José Luiz Azcona, em reunião realizada nesta quinta-feira, 23, em Soure, no Arquipélago do Marajó, pelo Tribunal de Justiça do Estado do Pará (TJE) em parceria com o Prelado e Comissão de Justiça e Paz da Comissão Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). A Fundação Pro Paz foi convidada a falar sobre sua atuação no enfrentamento à violência contra crianças e adolescentes no Estado do Pará.

Ainda de acordo com D. Azcona, a Prelazia atua no Marajó para apoiar a presença do Pro Paz na região, pois a iniciativa representa um verdadeiro impulso e, ao mesmo tempo, uma abertura de novos horizontes para a sociedade. “Sabemos que vamos ter que recorrer à Fundação se quisermos que nossas ações funcionem efetivamente e quero agradecer pela presença e sensibilidade da entidade para com os moradores de Soure nessa luta contra a violência”, assegurou Azcona. “Que a Fundação Pro Paz continue sendo esse testemunho de ouvir o povo e oferecer serviços para que a sociedade encontre saídas de problemáticas tão grandes como as drogas”, reiterou o bispo, reconhecido mundialmente por enfrentar problemáticas como a exploração de crianças e adolescentes e o tráfico de drogas na região marajoara.

O programa Movimento pela Valorização do Estatuto da Criança e do Adolescente (Mover), da Fundação Pro Paz, organizou uma agenda de reuniões com entidades que integram a rede de enfrentamento à violência contra crianças e adolescentes no Marajó Oriental. Foi um momento para esclarecer dúvidas sobre a aplicabilidade de leis e o fortalecimento da atenção preconizada pela Lei 8.069, que estabelece o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) no Brasil.

A coordenadora do Mover, Eugênia Fonseca, acompanhada de equipe técnica, realizou visitas às sedes do Conselho Tutelar local e Secretaria Municipal de Assistência Social e pontuou que a viagem ao Marajó foi um momento de tirar dúvidas de conselheiros, assistentes sociais e psicólogos, além de reiterar a importância da integração entre poder público e a sociedade civil organizada. “É fundamental fortalecer os vínculos desses entes para que reforcemos o enfrentamento a males como a exploração sexual de meninos e meninas, a violência doméstica e situações de trabalho infantil registrados no Marajó”, assegurou.

“Receber o Pro Paz no nosso conselho reforça ainda mais a nossa vontade de trabalhar para que essa região tenha a atenção que precisa ter no que diz respeito à proteção dos nossos meninos e meninas”, garantiu Antônio Marcos, conselheiro tutelar municipal. Já para Clara Lobato, secretária Municipal de Assistência Social, se reunir com a Fundação Pro Paz é reforçar os vínculos com o Governo do Pará. “É uma honra trocar ideias e esclarecer dúvidas de acolhimento e encaminhamento dos nossos jovens em situação de violência ao Pro Paz, em Belém, e à Deam municipal, que sempre nos atenderam de forma imediata”, contou.

Representantes da Fundação Pro Paz também se reuniram com a igreja católica, representada por D. José Luiz Azcona e a Irmã Henriqueta Cavalcante, coordenadora da Comissão de Justiça e Paz da CNBB Norte 2 (Pará e Amapá), nas dependências da Paróquia Menino Deus, também no município de Soure. Recentemente, a mesma comissão visitou a sede da Fundação Pro Paz, em Belém, para tratar da implementação de ações integradas com o Governo do Pará no Arquipélago do Marajó, ainda este ano. 

“Nosso objetivo é manter esse diálogo constante com entidades tão importantes como a Prelazia do Marajó e a Comissão de Justiça e Paz, para que nossa atuação na região do Marajó esteja sempre assegurada por meio de programas como o Mover e o Pro Paz Integrado (PPI), à exemplo da implantação do Núcleo Regional do PPI no município de Breves, atendendo a uma determinação do governador Simão Jatene de descentralizar nossos serviços para essa imensa região”, explicou Jorge Bittencourt, presidente da Fundação Pro Paz.

Como parte da agenda de visitas, os representantes da Fundação Pro Paz também se reuniram com a Secretaria Municipal de Saúde no Hospital Municipal Menino Deus, a Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam) e a Superintendência da 5ª Região de Integração de Segurança Pública (Risp), que atende o Marajó Oriental, sediados em Soure.

Por Nil Muniz

PROPAZ Mover21, Novembro

Marabá recebe capacitação voltada para os direitos das crianças e adolescentes

O evento recebeu quase 100 pessoas, oriundas de Itupiranga, São Domingos do Araguaia, São João do Araguaia,...

Leia mais
PROPAZ Mover08, Novembro

Pro Paz capacita agentes que cuidam dos direitos de crianças e adolescentes

Abertura do Pro Paz Mover em Santarém Desenvolver ações que possibilitem a articulação e a integração entre...

Leia mais
PROPAZ Geral16, Agosto

Governo articula ações para fortalecer políticas públicas em Moju

Articulações para o fortalecimento de políticas públicas, visitas técnicas à rede de enfrentamento à violência contra...

Leia mais
PROPAZ Mover28, Março

Pro Paz combate violência contra crianças e adolescentes

O Programa Movimento pela Valorização do Estatuto da Criança e do Adolescente (Mover), da Fundação Pro Paz, vem...

Leia mais