Início >> Noticia >> Conselho debate avanços das políticas públicas estaduais destinadas à juventude
  • Increase
  • Decrease

Current Size: 100%

Conselho debate avanços das políticas públicas estaduais destinadas à juventude

Educação, saúde, segurança, qualificação profissional e políticas públicas para a juventude estiveram entre as principais pautas discutidas nesta sexta-feira (25), no segundo dia de reunião do Conselho de Juventude do Estado do Pará (Cojuepa), realizada no auditório da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O encontro contou com a participação de conselheiros da sociedade civil e do governo do Estado, oriundos de Belém e de municípios como Breu Branco, Primavera e Bragança. A rodada de reuniões contou com o apoio da Fundação Pro Paz, por meio do projeto Pro Paz Juventude, e da Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh).

Para Bruno Carvalho, presidente do Cojuepa, nos dois dias de debates foi possível ter um balanço da contrapartida de políticas públicas do Estado para a juventude. “Tivemos representantes da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), com um panorama de reformas de escolas em todo o Estado e obras já garantidas, assim como da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Técnica e Tecnológica (Sectet), que nos mostrou os investimentos do site do programa Pará Profissional. O presidente da Fundação Pro Paz também deu retorno em relação à estrutura criada na sede da instituição para o Conselho, o que nos deixará cada vez mais integrados com as estratégias do governo para a garantia dos direitos da juventude”, informou Bruno Carvalho.

O presidente da Fundação Pro Paz, Jorge Bittencourt, considera “muito importante escutar as demandas da juventude de todas as regiões do Pará, por meio de reuniões como a realizada pelo grupo”. Segundo ele, “o espaço disponibilizado pela Fundação ao Conselho será fundamental para que seja possível apoiar e dar transparência às políticas públicas para a juventude paraense desenvolvidas pelo governo e acompanhadas de perto pelos membros do Conselho”.

Segundo a secretária Extraordinária de Integração de Políticas Sociais, Izabela Jatene, ver o Cojuepa reunido representa muito para a juventude do Pará. “Há 10 anos nós estávamos brigando pela existência do Cojuepa, e isso nos emociona muito, pois esse momento representa a concretização dos encontros estaduais, quando travamos vários embates, sempre com muito respeito às muitas diferenças de ideias. É preciso lembrar que o governador Simão Jatene foi o primeiro a sancionar a lei de criação do Conselho e a garantir o recurso para sua sobrevivência”, ressaltou.

Legitimidade - Ainda de acordo com a secretária, “o desafio é grande, pois é preciso chegar mais longe e fazer com que os municípios criem seus conselhos municipais de juventude, e façam não somente para reivindicar, mas também propor políticas públicas de forma democrática e legítima, como delibera o próprio Conselho”, reiterou.

A funcionária pública Fernanda Pereira, 23 anos, do município de Breu Branco, que ocupa a cadeira das jovens mulheres no Conselho, disse que “nossa maior motivação é a luta pela garantia dos direitos dos jovens de um estado imenso como Pará, e é por isso que estamos reunidos aqui”.

Para o universitário Klleverton Reis, 22 anos, do município de Primavera, que atualmente ocupa a cadeira dos estudantes no Conselho, o destaque da reunião foi a aproximação do governo do Estado com a sociedade civil. “Essa integração mostrou que o Estado está atuando com transparência, como a juventude tanto pediu nas conferências estaduais. O Pro Paz Enem é um exemplo da atenção que o Estado vem dando para a juventude”, exemplificou.

A diretora Financeira e Administrativa da Fundação Carlos Gomes, Suely Fraiha, e a coordenadora de Extensão e Pesquisa, Ana Maria Adade, também participaram da reunião. Suely Fraiha frisou a importância do trabalho já desenvolvido com a Fundação Pro Paz, voltado ao fomento da arte em todo o Pará. “Atualmente, a FCG desenvolve atividades de arte em 33 municípios e 18 polos da Região Metropolitana de Belém (RMB), que atendem 18 mil alunos. Com o apoio do Pro Paz e outras entidades governamentais e não governamentais pretendemos expandir nosso projeto para 80 polos em 2017, o que será um ganho fantástico para a juventude paraense”, reiterou.

Resultados – A aprovação do regimento do Cojuepa, a redação de notas de posicionamento da entidade em relação às ocupações escolares no Brasil e ao perdão a políticos e partidos que tenham praticado “caixa 2”, e a definição do Comitê Central, com a escolha dos secretários de Participação Juvenil, de Projetos, de Formação e Divulgação e de Políticas Públicas, encerraram a reunião.

O próximo encontro dos conselheiros ficou marcado para 09 e 10 de março de 2017.

Por Nil Muniz