Início >> Noticia >> Ex-consulesa da França visita o Pro Paz Mulher
  • Increase
  • Decrease

Current Size: 100%

Ex-consulesa da França visita o Pro Paz Mulher

Nesta quarta-feira (23), a sede do Pro Paz Mulher recebeu a visita da ex-consulesa francesa Alexandra Loras, que veio à capital paraense para cumprir uma extensa agenda relacionadas a temáticas como empoderamento feminino, violência contra a mulher e defesa da mulher negra em eventos que contemplam as campanhas do Outubro Rosa e do Novembro Azul.

Durante a visita, Alexandra, que além de jornalista por formação, hoje se destaca como empresária, consultora de empresas e autora de livros, percorreu as instalações do Pro Paz Mulher acompanhado pelo presidente da Fundação Pro Paz, Jorge Bittencourt, pela secretária extraordinária de Integração de Políticas Sociais, Izabela Jatene, e pela deputada estadual Ana Cunha. A comitiva do governo expôs todas as frentes de atuação da rede de proteção social à mulher no Pará, primeiro estado a trabalhar com a concepção de agregar em um único espaço todos os serviços necessários a uma assistência imediata, humanizada e eficaz às vítimas de violência doméstica, familiar ou sexual. Atualmente, cinco unidades semelhantes estão implantadas no Pará.

Em Belém, o prédio que abriga o serviço especializado do Pro Paz está localizado na Travessa Mauriti. Nele funcionam três núcleos de atendimento: Biopsicossocial, de Responsabilização do Agressor e Jurídico (onde atuam o Ministério Público, a Defensoria Pública e o Tribunal de Justiça). Depois de passar pela triagem, a vítima é encaminhada ao serviço de acolhimento, onde é acompanhada por uma assistente social e uma psicóloga. Somente depois de receber todo o amparo psicológico, a mulher é encaminhada para os trâmites jurídicos, como o registro da ocorrência.

Alexandra Loras destacou a importância de se conceber um espaço com essa finalidade e funcionamento. “É importante para mim poder conhecer mais profundamente projetos sociais dessa natureza. Nunca havia conhecido uma iniciativa como essa, tão completa, para o atendimento da mulher vitima de violência. Fiquei muito feliz em saber que aqui o governo conseguiu integrar todos estes serviços em um mesmo lugar, atendendo integralmente esta mulher. Este tipo de projeto precisa ter parcerias internacionais e precisa ser cada vez mais divulgado, para que mais mulheres se emponderem e saibam que aqui elas estão seguras e amparadas para denunciar seus agressores”, afirmou.

O projeto funciona com base nas diretrizes do projeto Pro Paz Integrado (PPI), que atende crianças e adolescentes vítimas de violência, e foi concebido em parceria com a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), por meio da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (DEAM) - que passou a atender de forma integrada as demandas das mulheres que têm seus direitos violados, tanto na região metropolitana de Belém como no interior do estado.

Para a secretária extraordinária de Integração de Políticas Sociais, Izabela Jatene, a visita da ex-consulesa vem para reforçar o sucesso do modelo do programa frente às politicas nacionais e internacionais. “Para nós é muito importante quando alguém como Alexandra Loras vem ao Pará e temos a possibilidade de mostrar o trabalho desenvolvido no Pro Paz Mulher. Quando falamos desse programa as pessoas realmente percebem que a implementação de uma política pública integrada para atendimento de pessoas com maior vulnerabilidade social pode, sim, se tonar algo concreto. Basta ter força de vontade, articuladores e uma decisão política. Ouvir dela que o nosso programa tem que ser mostrado para todo o Brasil e também para outros países só reforça que estamos no caminho certo, com profissionais comprometidos e que acreditam no que estão fazendo, com estruturas que podem ser mais acolhedoras do que as existentes e, principalmente, com a implementação do que a lei manda”, afirmou.

Além da capital, o PPI está presente no interior por meio de seis núcleos distribuídos nas regiões do Xingu (Núcleo de Altamira), Guajarina (Núcleo de Paragominas), do Lago de Tucuruí (Núcleo de Tucuruí), Baixo Amazonas (Núcleo de Santarém), Bragantina (Núcleo de Bragança) e Marajó (Núcleo de Breves), além de contar com o suporte nas unidades da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam) localizadas em todas as regiões do Pará.

“Achei muito importante que, na condição e com a experiência de uma ex-consulesa, Alexandra pudesse conhecer o trabalho do Pro Paz Mulher, já que ela mesmo é engajada em campanhas sobre empoderamento feminino e de protagonismo da mulher. Fico feliz de ela ter visto com os próprios olhos e reconhecido o que fazemos aqui. Ela está em Belém para o evento que estamos promovendo, que contemplará as campanhas do Outubro Rosa e do Novembro Azul, com palestras de profissionais de renome nacional da área da saúde que trarão informações atualizadas a respeito do câncer de mama e de próstata, além de uma visão diferente sobre temas relacionados à mulher”, destacou a deputada estadual e presidente da União Nacional dos Legislativos Estaduais (UNALE), Ana Cunha.

Serviço: O Pro Paz Mulher fica na Travessa Mauriti, 2394, entre as Avenidas Romulo Maiorana (antiga 25 de Setembro) e Duque de Caxias, no bairro do Marco. O atendimento é feito de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h, por meio de assistência multidisciplinar que garante suporte psicossocial, policial, pericial e jurídico. Para garantir pronto-atendimento, o espaço conta com agentes da Polícia Civil para registrar boletins de ocorrência e instaurar inquéritos 24 horas.

Por Mayara Albuquerque