Início >> Noticia >> Paraenses selecionados para o Teatro Bolshoi fazem última apresentação em Belém
  • Increase
  • Decrease

Current Size: 100%

Paraenses selecionados para o Teatro Bolshoi fazem última apresentação em Belém

Na manhã desta terça-feira (17) ocorreu a última apresentação das bailarinas paraenses selecionadas para o Teatro Bolshoi, uma das principais companhias de balé e ópera do mundo. Elas estudarão na unidade localizada em Joinville, única do mundo fora da Rússia. O evento foi no Teatro Estação Gasômetro e teve a participação de alunos do Pro Paz. As meninas embarcam para Santa Catarina no próximo sábado (21).

Ana Clara Azevedo, uma das cinco crianças paraenses escolhidas, iniciou os primeiros passos na dança no polo do Pro Paz nos Bairros da Sacramenta, onde fazia aulas de balé. Ela foi uma das escolhidas entre 2,5 mil crianças e jovens de todo Brasil que se inscreveram nas pré-seleções do Teatro Bolshoi. Desse total, 48 foram aprovados para estudar na unidade de Joinville.

“Além da emoção, o sentimento é de gratidão ao Pro Paz. Foi lá no polo da Sacramenta que dei meus primeiros passos no balé e onde comecei a sonhar com tudo o que está acontecendo agora. Sem o apoio da fundação, eu e minha família não teríamos essa oportunidade”, disse Ana Clara. “A felicidade não é apenas minha, da nossa família. É principalmente dela, que vai ver o sonho realizado. Ela se dedicou, correu atrás e hoje colhe os resultados das conquistas. Vai ser uma vida nova para a Ana e para nós”, declarou Maria Antônia Costa, de Ana Clara.

As passagens aéreas para as bailarinas e seus familiares foram asseguradas pela Fundação Pro Paz e entregues durante o evento no Gasômetro. “É a realização de um grande sonho. Quando iniciei no balé, sempre pensei no Bolshoi. Não foi fácil, mas com a força de professores que acreditam no nosso talento e o apoio do Governo do Pará a gente venceu. Sou muito grato ao Pro Paz pelo apoio”, frisou Matheus Lima, bailarino apoiado pelo Governo do Estado e também selecionado para estudar na tradicional escola de balé russa.

Ana Clara também era bolsista do Studio Lucinha Azeredo, onde os outros alunos estudavam. “O Stúdio Lucinha Azeredo agradece ao Governo do Estado por ter ajudado esses jovens a realizar esse sonho. A escola, as famílias e o governo são os grandes responsáveis por esse projeto dar certo”, assinalou Marize Azeredo, pedagoga e uma das donas do Stúdio de Danças Lucinha Azeredo.

“Enquanto Secretaria de Integração de Políticas Sociais, unimos esforços. Esforço do Pro Paz e de outras secretarias para que, por meio do Governo do Pará, consigamos garantir a manutenção do projeto e continuemos incentivando essas crianças a alcançar seus sonhos”, destacou a secretária extraordinária de Integração de Políticas Sociais, Izabela Jatene.

Para o presidente da Fundação Pro Paz, Jorge Bittencourt, a história dos bailarinos, em particular de Ana Clara, deve ser um exemplo para outras crianças. “Trouxemos nossos alunos dos polos do Pro Paz nos Bairros para que eles e suas famílias vissem que, assim como a Ana Clara, eles podem ser os próximos, que não devem desistir de seus sonhos. O apoio da família é essencial nestes momentos, e a fundação está de mãos abertas para colaborar na mudança da vida de nossas crianças", afirmou.

Todos os candidatos aprovados receberão da Escola de Teatro Bolshoi no Brasil bolsa de estudos e benefícios. A manutenção da bolsa será de acordo com o rendimento escolar e do curso de dança. As despesas de moradia, alimentação e matrícula no curso de ensino regular são de responsabilidade dos aprovados, bem como todas as despesas pessoais que envolvam a rotina do aluno.

Por Mayara Albuquerque