Início » Noticia » Programação reforça combate à violência e a exploração sexual de crianças e adolescentes
  • Increase
  • Decrease

Current Size: 100%

Programação reforça combate à violência e a exploração sexual de crianças e adolescentes

segunda-feira, 13 Maio, 2019
Prevenir e combater a violência e a exploração sexual contra a criança e o adolescente por meio da informação é o mote de uma programação intensa que iniciou nesta segunda-feira (13), na Universidade da Amazônia (Unama), e segue até o próximo sábado (18). Palestras, capacitações e ações recreativas fazem parte das atividades que serão oferecidas pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria Extraordinária de Estado de Cidadania e Fundação ParáPaz.
 
Alusiva ao 18 de Maio, Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, a Semana Paraense começou com uma capacitação dos multiplicadores que atuam em um dos 12 polos ativos do ParáPaz. Cerca de 170 pessoas, entre lideranças, psicólogos, assistentes sociais e alunos da Unama ocuparam o auditório 3 da instituição, localizada na BR-316.
 
“Procuramos trazer todo o público que tem contato com a criança e o adolescente. Além das informações, eles recebem material para que possam atuar realmente como agentes multiplicadores do conhecimento adquirido aqui”, afirmou a presidente da Fundação ParáPaz, Ray Tavares, reforçando que, nesta terça-feira (14), ocorrerão reuniões em todos os polos da entidade para discutir, com segurança, as informações repassadas durante o evento.
 
Na pauta da capacitação, as diretrizes do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), orientação sobre como e quais locais recebem denúncias de crimes contra este público. “O assunto é delicado, envolve o social, as emoções e as relações familiares. Muitas vezes esses crimes ocorrem no seio familiar, então esses agentes não podem abordar o assunto de qualquer jeito. Tanto o agressor, quanto o explorado, devem ser abordados com técnica, por isso a necessidade da capacitação, para que essas pessoas enfrentem o problema mais seguras, sabendo a lei que as ampara”, conclui Ray.
 
Prevenção – O conhecimento é a melhor forma de prevenir, segundo a técnica em enfermagem do polo ParáPaz que fica na Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará, Débora Silva. Com uma experiência de 15 anos no projeto – a unidade dentro da instituição de saúde foi criada em 2011 –, a profissional ressalta que o Núcleo é referência no combate às violências física e sexual e diz que, por meio do conhecimento, muitos crimes podem ser ervitados.
 
“É primordial participarmos e termos esse tipo de evento até mesmo para dar visibilidade ao serviço oferecido na questão do enfrentamento. É importante debater todo e qualquer tipo de abuso, mas, acima de tudo, precisamos prevenir. Se você sabe como é o comportamento de uma criança e aprende a observar, você, muitas vezes, pode evitar que o crime ocorra. Mas estamos aqui também para orientarmos quando a violência já ocorreu”, finaliza Débora.
 
Programação – Nesta terça-feira (14), além do conteúdo adquirido no primeiro dia da Semana ser repassado a todos os demais servidores que atuam nos polos da Fundação, haverá o Simpósio “Enfrentando a Violência Sexual Contra Crianças e Adolescentes”, das 19h às 21h30, no auditório da Unama BR. Aberta ao público, as inscrições para essa atividade podem ser feitas pelo site da ParáPaz.
 
Na quarta-feira (15), às 16h, há uma programação especial voltada às crianças e adolescentes atendidos pela Fundação ParáPaz. Uma parceria com o Circo Mirage possibilitou que, além dos números tradicionais dos palhaços e malabares, a garotada saiba mais sobre a questão do abuso e da exploração sexual contra crianças e adolescentes.
 
Na quinta-feira (16), as unidades da Fundação ParáPaz de Belém e do interior do Estado promoverão atividades diversas, com a participação de crianças, adolescentes e famílias. Já o chamado “Dia de Culminância”, ocorrerá na sexta-feira (17), às 15h, no auditório do Centur, quando serão apresentadas as novas ações do Programa ParáPaz.
 
A Semana Paraense de Enfrentamento à Violência Sexual Contra Crianças e Adolescentes encerra no sábado (18) com caminhadas e a ação “18 de Maio-Faça Bonito”. A concentração está prevista para às 8h, em Belém, nas Praça do Relógio (Ver-o-Peso), da República, e no Entroncamento. Em Ananindeua, será na Praça da Bíblia. Serão repassadas informações sobre a data e como reconhecer as situações de violência, estimulando a denúncia de casos por meio do Disque 100, número nacional e gratuito, para informação dessas e de outras situações de violação dos direitos humanos.
 
18 de maio – O Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes foi instituído em 1998. A data faz referência ao dia da morte da menina Araceli Cabrera Sanches. Com apenas oito anos de idade, ela foi sequestrada em 18 de maio de 1973, drogada, espancada, estuprada e morta por membros de uma tradicional família capixaba. A mobilização de entidades públicas e privadas resultou na criação desse dia de luta pelo fim da exploração sexual de crianças e adolescentes.
 
Fundação ParáPaz – Órgão do Governo do Pará vinculado à Secretaria de Estado de Articulação da Cidadania, a Fundação ParáPaz é responsável pela coordenação, articulação e integração das políticas públicas voltadas à infância, adolescência, juventude e às pessoas em situação de vulnerabilidade social, atuando por meio de ações de prevenção, redução e solução de conflitos, promovendo a cultura de paz no Estado do Pará. A Parápaz tem unidades em Belém, Marituba e Ananindeua, além de Altamira, Breves, Marabá e Bragança.
 
Por Natália Mello