Início » Noticia » Programação especial encerra atividades do Pro Paz nos Bairros em 2013
  • Increase
  • Decrease

Current Size: 100%

Programação especial encerra atividades do Pro Paz nos Bairros em 2013

As apresentações, que foram desde de performances culturais até espetáculos circenses, foram elaboradas pelos próprios alunos.

Os alunos dos Polos do Pro Paz nos Bairros reuniram-se neste domingo, 8, no polo da Sacramenta para o enceramento das atividades de 2013. A programação contou com atividades esportivas e apresentações culturais dos cinco polos existentes do Pro Paz (UFPA, UFRA, IESP, Mangueirão e Sacramenta), além de distribuição de brinquedos para as crianças.

Moradores do entorno que lotaram o ginásio do polo Sacramenta acompanharam apresentações elaboradas pelos próprios alunos do Pro Paz nos Bairros, desde de performances culturais até espetáculos circenses. Foi o caso da dona de casa Rosa dos Santos, 58 anos, que assistiu as coreografias criadas nas aulas de dança do projeto. “É muito bom saber que os jovens de Belém podem contar com ações como essa. Vemos tantos deles se perdendo na criminalidade que, ao assistir essas apresentações e conhecer melhor o trabalho feito aqui, a gente fica mais feliz em ver que ao menos esses meninos vão ter um futuro melhor pela frente”, disse.

Com o aprendizado adquirido nos polos do Pro Paz, os jovens atendidos pelo projeto já foram convidados a fazer parte de diversas programações culturais, como as apresentações de dança feitas por alunos do polo da UFPA e do grupo de percussão Tambores Amazônicos, do Pro Paz UFRA, que em novembro participaram do Festival de Percussão Tumdumdum, organizado pelo governo do Estado, em Belém.

O aluno do Pro Paz UFPA, Vando Dias, 15 anos, participa há três anos de diversas atividades desenvolvidas no polo, além da dança, pla qual tem preferência. O jovem destaca a interação entre professores e alunos, o que, segundo ele, garante uma proximidade maior entre todos do Polo UFPA. “É tipo uma família que a gente tem lá. Eu tenho melhorado muito nos estudos e o projeto me deu a oportunidade de dançar em vários lugares, como o Theatro da Paz, além de fazer outras atividades, como natação e de informática, que eu também gosto muito”, afirmou.

Para o aluno Adair Maciel, 18 anos, as aulas do Pro Paz nos Bairros garantem alternativas para que os jovens não entrem na criminalidade. “A gente tem oportunidade de aprender muitas coisas aqui, como a capoeira, a percussão - que eu nunca pensei que ia aprender - e a dança, que é a coisa que mais gosto de fazer. Até hoje participo de todas as atividades e espero continuar por muito tempo por aqui”, pontuou.

Atualmente o Pro Paz nos Bairros atende cerca de 2.500 jovens em todos os polos, a exceção do Polo da Sacramenta, que atende pessoas de diversas faixa etárias. Segundo o coordenador do Pro Paz Sacramenta, Luiz Felix, o aluno mais novo a frequentar o polo tem três anos e o mais velho, 93 anos. As atividades ajudam na melhoria da qualidade de vida da população.

“Como o polo da Sacramenta fica na praça Dorothy Stang, que é aberta ao púbico, resolvemos fazer uma pequena mudança. Devido à demanda apresentada pela própria população atendemos pessoas de todas as idades e trabalhamos especificamente com atividades de arte e esporte, somando 17 modalidades diferentes. A Sacramenta nunca teve uma atividade desse porte, a população sente que o Pro Paz consegue mudar e oferecer um novo rumo para as crianças, jovens e adultos”, declarou.

Os cinco polos do Pro Paz são gerenciados pelo Instituto de Artes do Pará (IAP) que é responsável pelas oficinas de arte e cultura. Para o presidente do IAP, Fábio Souza, as atividades desenvolvidas no encerramento das atividades dos polos são o resultado do trabalho realizado durante todo o ano de 2013, com a participação direta de todos os professores e arte-educadores, que são responsáveis pela descoberta de novos talentos entre as crianças e jovenas atendidos nos diversos bairros de Belém.

“Os professores dos polos são as peças principais dessa engrenagem do Pro Paz, hoje vemos o resultado de todo esse trabalho pedagógico feito pelo IAP junto com os professores, que foi fundamental para a mudança de mentalidade dos jovens, e isso trouxe qualidade. Quanto mais profissionais qualificados e comprometidos você tiver, mais trabalhos maravilhosos como os que vimos aqui surgirão. Temos também mais do que nunca, a integração da família ao programa como o público que compareceu aqui e participou e colaborou em todos os momentos e trabalhamos sistematicamente para que a família venha compor esse programa junto com as crianças dos polos”, observou. 

Texto:
Tiago Furtado